Paraíba do Sul

  • Rainha das Águas Minerais
  • 41.088 Habitantes

Conhecida por Rainha das Águas Minerais, Paraíba do Sul é uma estância hidromineral e está situada na região central do estado do Rio de Janeiro, a 135 km da capital fluminense.

Com um relevo predominantemente montanhoso, a cidade destaca-se muito pelo ecoturismo. Porém, suas atrações turísticas mais fortes estão ligadas à religião e à história, devido ao seu acervo histórico exuberante. A cidade proporciona passeios turísticos em carruagens e num trenzinho motorizado pelo centro da cidade.

O Trem da Estrada Real percorre 14 km de pura cultura e história, porém atualmente está passando por manutenção. 

A cidade também conta com museus, galerias de arte, praças e pontes históricas, como a Ponte da Paraíba que, inaugurada em 1857, é sustentada por pilares maciços em cantaria lavrada.  

O inusitado Botequim da Corte é um antigo vagão ferroviário que abriga um bar com comidas típicas e música ao vivo. Paraíba do Sul é marcada também por suas diversas manifestações culturais.

Entre famosos festejos religiosos como Festa do Padroeiro da cidade, Caminhada da Fé e Festa de Santo Antônio, a cidade também realiza eventos com outros cunhos como Café, Cachaça e Chorinho, Festa de Tiradentes, Encontro Nacional de Motociclistas, entre outros. 

Praça Marquês de São João Marcos - Créditos Setur Paraiba do Sul
Fontanário do Parque de Águas Minerais Salutaris - Creditos: Setur Paraiba do Sul
Igreja Matriz de São Pedro e São Paulo - Creditos: Setur Paraiba do Sul
Palacete Barão Ribeiro de Sá - Creditos: Setur Paraiba do Sul
Praça Marquês de São João Marcos - Creditos Setur Paraiba do Sul
Santuário Bom Jesus de Matosinhos - Creditos: Setur Paraiba do Sul
Trem da Estrada Real (em manutenção) - Creditos Setur Paraiba do Sul
Compartilhe esta página:

ATRATIVOS

Praça Marquês de São João Marcos

Primeiro núcleo de povoamento do município, nas margens do rio Paraíba do Sul, terra dos índios Puri. Garcia Rodrigues Paes, que abrindo o “Caminho Novo” das Minas Gerais para o porto do Rio de Janeiro, fez ai o seu “pouso”.Em 1715, Garcia edificou no local uma capela em louvor a Nossa Senhora da Conceição da Santa Virgem e dos Apóstolos São Pedro e São Paulo. 

O coreto, tombado pelo Instituto Estadual de Patrimônio Cultural – INEPAC, sob o processo de nº E-18/300. 288/85, tombamento provisório de 16/12/1985, localiza-se no centro da grande praça, com paisagismo típico do segundo reinado, assinalado pelos renques de 60 palmeiras imperiais, plantadas em novembro de 1868, colocadas em fileiras em formato de cruz. O coreto de refinada execução foi construído por Francisco Ferreira Ribeiro, o “Chico do Sossego”, no início do século XX, com base de pedra sextavada e cobertura metálica com lambrequim sustentada por seis pilares que apóiam o gradil de ferro, trabalho detalhado do ferreiro Augusto Batista Ferreira.

Era o local de antigas retretas, onde havia apresentações de bandas musicais da cidade. A praça teve anteriormente outros nomes: Largo das Palmeiras, Jardim Municipal e Praça Marques de São João Marcos, em homenagem a família Paes Leme. O jardim de influência do romantismo inglês proporciona a sensação de integração à natureza, com seus canteiros, espelhos d’água, repuxos, fontes e aconchegante bosque.

Theatro Municipal Mariano Aranha

Inaugurado em 1892 como "Theatro Gymnástico Parahybano", com apresentações de companhias teatrais de renome nacional. 

Em 1914 o teatro é arrendado à Companhia Spine, passando a ser chamado de Cine Iris, espaço multiuso para peças teatrais e projeções cinematográficas. 

Nos anos 50 passa recebe o nome de Cine Popular e no final dos anos 60 de Teatro Procópio Ferreira. Logo em seguida fecha suas portas, ficando o prédio em total abandono por 43 anos. Sendo reformado em 2004, recebendo o nome de Theatro Municipal Mariano Aranha.

Funcionamento:Terças e Sextas de 9h às 20hSábados e Domingos de 9h às 23h

Igreja Matriz de São Pedro e São Paulo

Em 14 de março de 1860, assentou-se a pedra fundamental, sendo toda a obra concluída em 9 de abril de 1882, recebendo os Foros de Matriz, em louvor a Nossa Senhora da Conceição da Santa Virgem e dos apóstolos São Pedro e São Paulo.

Construção de grande porte, estilo neoclássico, com frontão triangular demarcando a Nave Central, com torres laterais formando o eixo central de simetria.

Até 1932 suas torres limitavam-se a altura do frontão, e em 1933 foram concluídas para abrigar seus sinos.
Possuía um grandioso altar-mor e cinco altares laterais.

O interior da igreja sofreu diversas modificações, descaracterizando sua construção original. 
Mais

serviços

Prefeitura
(24) 2263-1052 / 2263-1477 / 2263-1417

Rodoviária
(24) 2263-1600

Site
www.paraibadosul.rj.gov.br