Roteiro por:

Caminho Velho

710 KM
27 TRECHOS
Com muitas histórias para contar, o Caminho Velho foi a primeira via aberta oficialmente pela Coroa Portuguesa para o tráfego entre o litoral fluminense e a região mineradora.

São localidades de cultura típica de Minas Gerais, um combinado entre as raízes indígenas, africanas e europeias. Essa riqueza é responsável por atrativos como a arquitetura única de Ouro Preto, a gastronomia reconhecida internacionalmente de Tiradentes, as grandes estâncias hidrominerais do Circuito das Águas e a cultura latente de Paraty.

Os 710 km do Caminho Velho são divididos em 27 planilhas, onde em cada um dos trechos o turista terá a possibilidade de viver boas experiências. Dos 710 quilômetros 10% estão asfaltados (75,5 km), 1,5% de calçamento (10 km) e 6% de trilha (38 km). Os outros 82,5% são de estrada de terra (586,5 km)

Trecho de asfalto ou trilha   
  • Ouro Preto – São Bartolomeu = 18 km de trilha
  • São Bartolomeu – Glaura = 3 km de trilha
  • Glaura – Cachoeira do Campo = 7,5 km de asfalto
  • Cachoeira do Campo – Santo Antônio do Leite = 5 km de asfalto
  • Pequeri – São Brás do Suaçuí = 3 km de trilha
  • Lagoa Dourada - Prados = 3 km de trilha
  • Tiradentes – São João del-Rei = 10 km de calçamento
  • São João del-Rei – São Sebastião da Vitória = 11 km de trilha
  • Capivari - Itamonte = 4,5 Km de trilha
  • Passa Quatro - Garganta do Embaú = 1 km de trilha
  • Garganta do Embaú – Vila do Embaú = 10 km de asfalto
  • Vila do Embaú – Guaratinguetá = 7 km de asfalto
  • Guaratinguetá – Cunha = 22 km de asfalto
  • Cunha – Paraty = 24 km de asfalto *

O turista tem que ficar muito atento no campo de observações das planilhas, principalmente nos trechos de trilha, onde ele terá informações do estado da trilha e a possibilidade de fazê-la, como por exemplo, se tem como percorrê-la com alforje, além de informações de como é possível evitá-las. Dentre as trilhas de grande dificuldade está a que liga Ouro Preto a São Bartolomeu.     

Para quem vai percorrer no sentido Ouro Preto – Paraty terá a altimetria a seu favor, pois ela sai de 1.200 metros para o nível do mar. Mesmo assim o percurso todo oscila com subidas curtas e longas, num total de 320 quilômetros, sendo as mais marcantes entre Capela do Saco e Carrancas e entre Guaratinguetá e Cunha. Em boa parte dos percursos existe poucas opções com áreas sombreadas, principalmente entre São João del-Rei e Cruzília.

Para quem vai percorrer no sentido Paraty – Ouro Preto terá a altimetria como inimigo, pois ela sai do nível do mar para 1.200 em Ouro Preto. Mesmo assim, o percurso todo oscila com subidas curtas e longas, num total de 319 km, sendo as mais marcantes entre Paraty e Cunha, Vila do Embau e Passa Quatro e São Bartolomeu e Ouro Preto. 

* Atenção!!!

Fique atento para o horário de funcionamento da Balsa que faz a travessia entre Capela do Saco e Caquende .
De terça a domingo | Horários de travessia: 7h, 8h, 9h, 10h, 11h, 13h, 14h, 15h, 16h e 17h.
TRECHOS
Os roteiros planilhados oferecem ao turista a possibilidade de percorrer os quatro caminhos de acordo com sua disponibilidade.
Aqui você encontra todas as direções que deverão ser tomadas no percurso, com base nos marcos da Estrada Real. Boa Viagem!
DOWNLOAD ALTIMETRIA
Compartilhe esta página: